domingo, 11 de dezembro de 2011

Simplesmente amor.


Devo chorar porque já sofri?
Ou devo sorrir porque já amei?
O amor não vive mais em mim,
porque desse sentimento me separei,
tudo isso porque já me entreguei,
para esse sentimento me doei,
e hoje já não sei,
até quando eu suportarei.,
viver sem esse sentimento que por tanto tempo eu compartilhei.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Você.

Uma palavra,
um desejo,
uma vontade, 
uma loucura, 
um pensamento,
um medo,
um sorriso,
uma lágrima,
um amor,
um beijo,
um carinho,
uma saudade.
e só duas sílabas,
Você.

domingo, 27 de novembro de 2011

Armadilhas do amor.


O amor me surpreendeu várias vezes,
veio em momentos que eu não esperava,
chegava sempre de mansinho como quem não quer nada,
eu dizia que estava protegido,
que se o amor fosse veneno eu já teria o antídoto,
pobre de mim,
 achava que poderia enganar o amor,
mas meu coração veio e me mostrou, 
que não há sentimento mais forte que o amor,
não há um ser humano que possa vencer esse sentimento que supera a dor,
quanto mais eu fugia,
mais forte ele ficava,
uma armadilha tão grande,
que toda e qualquer fuga seria precipitada,
e mais uma vez o amor me venceu pelo cansaço,
devo me entregar, ou passar por mais um obstáculo ?
Isso o tempo vai mostrar,

o que me resta é para esse sentimento me entregar.




segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Amor e dor.

Eu sempre acreditei no amor,
até chegar o dia em que conheci a dor,
apareceu em um momento de fraqueza,
levando embora a alegria e trazendo a tristeza,
o que fazer da vida agora?
Será que o amor ainda volta?
Se não voltar, a vida seguirá,
e me mostrará o caminho que devo traçar,
para quem sabe um dia reencontrar,
um sentimento que esqueci de guardar,
um sentimento mais forte que a dor, 
um sentimento chamado amor.


domingo, 17 de julho de 2011

Idas e vindas do amor. (PARTE 2)


E quando pensamos que essa história teria um fim, foi ai que nos enganamos.Veja a continuação dessas história real.
As duas garotas estavam muitos felizes juntas, até que a garota da capital disse que precisava conversar, a garota do interior ficou meio que sem entender, as duas foram conversar, e a garota do interior tinha algo muito importante para falar, que uma hora ou outra ela iria ficar sabendo, e ela preferia que fosse pela boca dela, então ela contou que ainda não tinha se separado completamente da garota que ela dizia ser sua "ex namorada", que elas ainda se falavam, e que sua ex ainda não sabia do seu amor pela garota do interior, a garota do interior ficou sem reação, não sabia o que dizer, então a garota da capital tomou uma decisão, que poderia mudar completamente a sua história de amor com a garota do interior, ela resolveu que seria melhor se afastar das duas garotas, para ter um tempo para pensar no que deveria fazer, ela queria tomar coragem para falar para sua ex sobre a garota na qual ela estava apaixonada, isso abalou muito a relação, a garota do interior ficou muito mal, sua vida estava em um inferno astral, ela não sabia como ia ficar sua vida sem ah mulher que ela mais ama, ela não conseguia pensar mais em outra coisa que não fosse na garota da capital, depois de ouvir conselhos de vários amigos ela resolveu falar com a garota da capital, e disse a ela que iria continuar ao lado dela independente da decisão, e que a amava,pois achava ela uma garota maravilhosa , mal ela sabia que a garota da capital tinha tomado sua decisão, e ela disse : - " Nossa eu realmente não esperava por isso, mas você ja deveria saber que eu te escolho, eu te amo".E assim o amor continua no ar.



sexta-feira, 8 de julho de 2011

Idas e vindas do amor.

Essa é mais uma história baseada em acontecimentos reais.
Havia uma garota que morava em uma pequena cidade do interior, onde viveu grande parte de sua adolescência, lá ela passou por quase tudo.
Ela era uma garota diferente das outras, mas não era diferente pelo seu modo de se vestir, ou por seu modo de agir, e sim pelo seu jeito de ser, ela era meiga e muito amável, todos que viviam ao seu redor amavam-a, principalmente suas amigas, e muitas de suas amigas, eram lésbicas, mas ela não ligava para isso, ela amava suas amigas sob todas as coisas, certo dia uma amiga sua tentou beija-la , e a garota não pensou duas vezes e beijou-a, pois ela sempre teve curiosidade de saber como era, e ela gostou do beijo, mas não foi nada que mudasse sua opção sexual, mas deixou-a muito confusa.Pouco tempo depois ela continuou se relacionando com homens, e as vezes com mulheres, mas ela começou um namoro, durou um bom tempo, só que não deu certo, a garota então resolveu ir para uma festa na capital, na qual ela descobriu que realmente gostava de mulheres.Então ela resolveu assumir para seus íntimos e familiares sua sexualidade, no começo foi um choque para todos, mas todos se acostumaram com isso, principalmente sua mãe, que a disse. "Filha, eu te amo de qualquer forma", isso ajudou-a muito, e assim ela seguiu sua vida, desfrutando de tudo que a vida podia oferecer, ficando com muitas garotas, sem saber o que é amar.
Até que um dia ela conhece uma garota , a princípio era uma garota normal como todas,só que essa garota morava na capital, e ela continuava morando no interior, elas conversavam muito pela internet e por telefone, e com o tempo as duas foram se apegando, fazendo nascer um grande sentimento entre as duas, um sentimento chamado amor, que mesmo que a distância atrapalhasse, esse sentimento continuava forte, as duas sempre discutiam por motivos bobos, como ciúmes e desconfiança, então para que todas essas discussões acabassem a jovem garota resolveu mudar por amor, hoje ela não fica mais com ninguém que não seja o seu amor.E as duas esperam muito ansiosas para se verem e desfrutar todo esse amor.
Moral da história: O amor não escolhe em que porta bate, o amor não tem preconceito, o amor nasce em quem planta paixão.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Prisioneira do amor. (CONTINUAÇÃO)


Um garoto havia topado o desafio, seria mesmo ele capaz de fazer com que ela esquecesse o jovem rapaz que ela tanto ama?O garoto tentava de todos os jeitos conquistá-la , mas ela sempre o repelia, fazia de tudo para que ele não fosse atraído, pois ela já sabia que por mais que ele tentasse, que por mais que ele falasse que é capaz, não seria o suficiente para fazer com que ela esqueça do jovem rapaz, que ele só seria mais um a sair machucado, ela já sabia que o que ela sentia pelo jovem rapaz já havia se tornado em obsessão , sua vida já girava em torno da vida do jovem rapaz, e assim o tempo foi se passando, e ela foi envelhecendo, e continuou presa a um amor não correspondido, e acabou falecendo sem saber o que era ser feliz, sem saber o que era amar e ser amada, sem saber o que era viver.


                                                                          FIM